Logo Posto Hoje

INFORMAÇÃO E SERVIÇOS PARA POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

POSTO HOJE É ENVIADA SEMANALMENTE A DIRIGENTES DE POSTOS DE COMBUSTÍVEIS E LOJAS DE CONVENIÊNCIA

BOLSA DE POSTOS

04/06/2020

 

ANP: Consumo de combustíveis leves cai 30% em abril

 

Dados publicados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) apontam houve uma retração de 30,2% no consumo de combustíveis, em gasolina equivalente, pela frota de veículos leves no mês de abril quando comparado ao mesmo período do ano anterior. O volume registrado de 3,12 bilhões de litros representa o menor valor mensal desde fevereiro de 2010. No acumulado de janeiro a abril, o consumo de combustíveis no mercado nacional atingiu 15,66 bilhões de litros, em gasolina equivalente, o que representa uma queda de 10,0% na comparação com o mesmo período de 2019. Por conta dos impactos econômicos causados pela pandemia do novo coronavírus, tanto o consumo de etanol hidratado como o de gasolina apresentaram forte retração em abril, -33,6% e -28,8%, respectivamente. Com isso, o volume consumido do biocombustível somou apenas 1,2 bilhão de litros e 2,27 bilhões de litros referente ao fóssil.

Leia mais em:  https://www.noticiasagricolas.com.br/not

 

Entrega de combustíveis por aplicativo volta a funcionar no Rio

 

O aplicativo Gofit, de entrega de combustíveis, voltou a operar no Rio de Janeiro, de acordo com informações da empresa, após conseguir autorização da ANP. Serviço opera apenas em alguns bairros da cidade e chegou a ser questionado pela agência e associações do setor de varejo, como a Fecombustíveis. — Não há previsão regulatória para abastecimento fora da área dos postos de gasolina – o que gerou uma multa de R$ 35 mil reais ao Posto Vânia, o revendedor do combustível entregue por aplicativo. — A operação chegou a ser suspensa em 2019, mas áreas técnicas da ANP entenderam que seria possível autorizar um projeto-piloto – citam a Lei da Liberdade Econômica, sancionada em 2019 e a resolução do CNPE 12/2019, como bases para abrir a regulação para novas tecnologias e arranjos de negócios. Veja os detalhes da avaliação da ANP e o histórico da operação do aplicativo.

Leia mais em:  https://epbr.com.br/entrega-de-combus

 

Veículos elétricos ganham espaço na gestão de rodovias

 

A utilização de veículos elétricos para reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera é uma tendência crescente em todo o mundo – e que deve ganhar força nos próximos anos por conta de legislações mais restritivas em relação aos combustíveis fósseis. A adoção da nova tecnologia exige o desenvolvimento de todo um ecossistema. Isso inclui desde questões práticas de infraestrutura, como a instalação de estações de recarga, até a disseminação de informações e conhecimentos. Foi com o objetivo principal de ganhar experiência que a CCR ViaOeste, concessionária que administra o sistema Castello-Raposo, em São Paulo, introduziu há um ano e meio na frota de veículos de inspeção das rodovias um modelo 100% elétrico, o BYD T3. Custo operacional. Percorrendo cerca de 10 mil km por mês, o utilitário, tipo furgão, confirma a viabilidade do uso dessa tecnologia para as operações rodoviárias. “Embora o investimento inicial seja maior em relação às picapes a diesel, o custo operacional compensa”, conta Carlos Costa, gerente de Operações da CCR ViaOeste. Além do combustível que deixa de ser utilizado, bem mais caro que a energia elétrica na comparação por km rodado, o modelo não requer o mesmo nível de manutenção de um veículo a combustão, explica Costa.

Leia mais em:  https://mobilidade.estadao.com.br/meios-de

  

Vendas no varejo têm queda de 31,8% em abril

 

As vendas no varejo tiveram queda de 31,8% em abril, na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo levantamento da Serasa Experian. Essa é a maior retração desde o início da série histórica iniciada em 2001, baseada no número de consultas feitas à base de dados da consultoria. A maior queda havia sido em janeiro de 2002, quando as vendas do varejo reduziram 16,5%. No acumulado dos quatro primeiros meses do ano, a atividade do varejo apresenta uma retração de 10,1% em relação ao período de janeiro a abril de 2019. Entre os setores que mais sofreram em abril, está o de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, com uma queda de 39,9% na comparação com o mesmo mês do ano passado. O varejo de vestuário e calçados registrou uma redução de 39,6% nas vendas; o de veículos, motos e autopeças, 33,1%; e o de material de construção, 32,1%. O ramo de supermercados, alimentos e bebidas foi um pouco menos afetado, com uma redução de 24,3% no movimento de abril. Os estabelecimentos que comercializam combustíveis e lubrificantes tiveram queda de 19,3% no mês.

Leia mais em:  https://www.istoedinheiro.com.br/vendas-no

 

Sem Parar vê aumento de uso em postos e ‘drive-thrus’

 

Com as medidas de isolamento para conter o avanço do novo coronavírus, a Sem Parar, empresa de pagamento automático de pedágios e outros serviços, teve impactos distintos em sua operação. A divisão que atende o mercado corporativo praticamente não foi impactada - os negócios com transportadoras, por exemplo, cresceram. Mas o lado mais conhecido da companhia, que atende pessoa física, teve queda nas vendas, devido ao fechamento dos shopping centers - seu principal canal de acesso a novos consumidores. Para quem já é cliente, o uso da “tag” colada no vidro dianteiro do carro foi visto como uma alternativa para evitar contaminação na pandemia. “Hoje as pessoas saem menos, mas quando saem, têm que evitar tocar, abrir o vidro [do carro]”, diz Armando Netto, presidente da Fleetcor, controladora da Sem Parar. “O que observamos é que a relevância do  serviço continuou ou aumentou.” Segundo ele, o uso do Sem Parar como meio de pagamento em “drive-thrus” de lanchonetes cresceu 25% e em postos de gasolina, 15%.

Leia mais em:  https://valor.globo.com/empresas/

 

Entidades se unem pela valorização dos biocombustíveis

 

Nesta quinta-feira (4) será realizado um webinar com a participação de diversas entidades relacionadas aos biocombustíveis com o objetivo de discutir estratégias para superar a crise causada pela pandemia do coronavírus, com foco em uma recuperação econômica sustentável, baseada em energias limpas. O webinar será transmitido ao vivo, pelo Youtube, às 9 horas. O presidente executivo da UDOP, Antonio Cesar Salibe, participará do webinar, junto a autoridades de outras entidades como a Frente Parlamentar do Biodiesel, a Frente Parlamentar pela Valorização do Setor Sucroenergético, a União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) e a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). Também participam do evento os deputados Arnaldo Jardim, Jerônimo Goergen, Fernando Coelho Filho e Enrico Misasi; o representante da Sociedade Civil no CNPE, Plínio Nastari; o diretor geral da ANP, José Gutman; o presidente do Fórum Nacional Sucroenergético (FNS) André Rocha; o presidente-executivo da Novabio, Renato Cunha; o presidente da ABiogás, Alessandro Gardemann; o chefe-geral da Embrapa Agroenergia, Alexandre Alonso; e o diretor de Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia, Miguel Ivan Lacerda, dentre outras autoridades. No encontro será lançada a Biocoalizão, uma aliança de esforços pela valorização dos biocombustíveis. Assista aqui.

Fonte:  https://www.agrolink.com.br/noticias/

 

Petrobras venderá no Brasil gasolina de maior qualidade a partir de agosto

 

A Petrobras está preparada para atender a nova regulamentação da qualidade da gasolina, que entrará em vigor a partir de agosto, disse a diretora de refino e gás natural da empresa, Anelise Lara. Ela destaca que a nova regulação é positiva, porque aproximará a qualidade exigida para a gasolina vendida no Brasil das especificações do mercado americano. Anelise explica que, hoje, a companhia opta por exportar para os Estados Unidos a gasolina de alta qualidade produzida nas refinarias nacionais e importar gasolina de qualidade mais baixa para o mercado doméstico. Essa lógica, contudo, pode mudar com a nova regulação. “Pode ser que, nesse cenário [com a nova regulação], a gasolina que exportávamos passemos a vender no Brasil”, afirmou Anelise nesta terça-feira, em entrevista on-line ao canal Café com Cavanha. “Nós produzimos, hoje, uma gasolina que tem qualidade para exportação para o mercado americano, que paga mais por um produto mais nobre. Às vezes vale mais exportar gasolina mais nobre e importar uma gasolina de pior qualidade e misturar ao etanol, porque no Brasil a exigência de qualidade não é tão alta. Ficaríamos no prejuízo se vendêssemos gasolina mais nobre [no país], com os competidores importando gasolina mais barata”, explicou. O órgão regulador exigirá a comercialização de uma gasolina de maior densidade e eficiência operacional. “Já estamos super preparados [para atender às novas especificações]”, disse a diretora.

Fonte:  https://valor.globo.com/empresas/

 

 

ALTA RODA  Nº 1.100

Fernando Calmon

 

Fernando Calmon é engenheiro e jornalista especializado no setor automobilístico desde 1967, quando produziu e apresentou o programa 'Grand Prix' na TV Tupi, no ar até 1980. Dirigiu a revista AutoEsporte por 12 anos e foi editor de automóveis das revistas O Cruzeiro e Manchete. Entre 1985 e 1994, produziu e apresentou o programa 'Primeira Fila' em cinco redes de TV. A coluna Alta Roda, criada em 1999, é publicada semanalmente na internet. Calmon também atua como consultor em assuntos técnicos e de mercado na área automobilística, e como correspondente para o Mercosul do site inglês just-auto.

 

Filosa, da FCA, afirma

manter investimentos

 

 

A previsão de como estará o mercado brasileiro de veículos depois que todas as concessionárias puderem reiniciar vendas presenciais é de uma queda anual de até 40% em relação a 2019. Conversei com os presidentes das três maiores fabricantes, FCA, GM e VW, sobre o presente e o futuro. Em meio a tantas declarações de desânimo, ainda há espaço para algum viés positivo? Vamos descobrir nesta e nas próximas duas semanas. Começo com Antonio Filosa, da FCA.

 

O que vai mudar depois da pandemia?

 

“O comportamento das pessoas e da própria sociedade. Vendas online devem ganhar força. A jornada de compra será cada vez mais digital, e isto exige novas estratégias de atendimento e pós-vendas. Consumidores terão que adiar a compra do carro. Mas haverá muitas pessoas que se sentirão inseguras em meio a multidões. Estas desejarão o carro próprio e conectado, como pagamento de combustível e de produtos sem precisar sair do veículo. Vejo uma tendência a maior demanda de veículos de entrada, de menor preço. Mas o segmento de SUVs é o que mais cresce e continuará assim.”

Descrição: https://conteudo.imguol.com.br/blogs/40/files/2019/02/antonio-filosa-FCA.jpg

“O mercado brasileiro continuará a ser um dos maiores e mais atraentes do mundo. Já pudemos observar em crises anteriores a tendência de recuperação rápida. Agora espero que em três anos voltemos ao número de 2019. A taxa de motorização mostra que a frota brasileira ainda tem muito espaço para crescer, pois está abaixo da de outros países com nível equivalente de renda ao nosso. A velocidade da recuperação dependerá do controle do Covid-19 no país e da confiança na economia. Mas é consenso que todos querem retomar a atividade e voltar a crescer. Cria um cenário potencialmente positivo à frente.”

 

Que lições tirar dessa crise?

 

“Os aprendizados. Nossos processos produtivos e administrativos moldaram-se à nova realidade com nível ainda mais alto de atenção à saúde e à segurança. A velocidade de adaptação e aceleração da digitalização tende a perdurar. O conselho global de administração da FCA, que eu integro, admira o Brasil. Nosso principal acionista, John Elkann, viveu aqui. Conhece bem o País e sua capacidade de se reinventar. A isto se soma o histórico de bons resultados na região que resultam em forte confiança no Brasil. Nossos investimentos estão mantidos, com prazos um pouco alongados. Trabalharemos muito para ampliar nossa linha de produtos e surpreender o consumidor com soluções inovadoras.”

 

VW Nivus cria um

segmento próprio

 

O plano de revelar o Nivus em etapas completou mais uma fase. Agora sem disfarces, o primeiro SUV cupê compacto do mercado brasileiro, projetado e desenvolvido aqui, também será produzido na Espanha para o mercado europeu e de outros continentes. A versão europeia estreia só no segundo semestre de 2021 e terá pormenores diferentes que a VW ainda não revelou, embora seja o mesmo carro.

 

Sua personalidade é o ponto forte, sem semelhanças de estilo com o T-Cross e o Polo. Deste herdou as principais dimensões de chassi com distância entre eixos (256 cm) e largura (175 cm) praticamente iguais, além de portas, para-brisa, caixas de rodas e as colunas dianteiras e centrais. Vão livre do solo, 2,7 cm maior que o do hatch (17,6 cm x 14,9 cm), mostra que não houve exagero. Para ter outra referência o Nivus é 8 cm mais baixo (149 cm) que o T-Cross (157 cm), para garantir silhueta elegante em harmonia ao conceito do projeto.

A inclinação das linhas do teto (pintado de preto) é um dos pormenores atraentes e inclui defletor também preto. Cresceu em comprimento 7 cm (426 cm) em relação ao T-Cross (419 cm). Os racks de teto são discretos. O porta-malas do novo modelo, de 415 litros, ficou maior do que o T-Cross que tem 373 litros, na posição normal do encosto do banco traseiro (na posição vertical aumenta para 420 litros, mas é incômodo). As rodas de liga leve são exclusivas e têm desenho arrojado.

 

Outro destaque de estilo: conjunto de faróis, luzes diurnas e de neblina, além das lanternas traseiras. Nas versões mais caras tudo em LED. Internamente o painel e o quadro de instrumentos digital são do Polo, embora a nova central multimídia VW Play e o volante (igual ao do novo Golf) sejam diferenças marcantes. O suporte para celular foi eliminado. Os materiais de acabamento são simples demais, inclusive sua textura. No apoio de braço nas portas há apenas uma pequena faixa de tecido. Atrás, o espaço para pernas e cabeças dos passageiros será igual ao do Polo.

 

O motor será sempre o 1-litro de 128 cv/20,4 kgfm (etanol) e câmbio automático epicíclico de seis marchas. Espera-se que a fábrica tenha feito um ajuste fino no câmbio para evitar os atuais pequenos trancos na arrancada.

 

A VW iniciará pré-vendas em junho. Entregas das primeiras unidades devem ficar para o final de julho ou mesmo agosto. Ainda não anunciou preços, mas a gama de versões será enxuta. Na média (com alguma superposição) ficará entre Polo e T-Cross, na faixa de R$ 70.000 a 100.000.

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Ex

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REDE POSTOS COMBUSTÍVEIS SÃO PAULO   Código AA4220

Operam Capital e Interior - 67 - Operam Rio de Janeiro - 03

Bandeiras - Shell - Ipiranga - Petrobrás

70 Postos - 14 Imóveis Próprios

Postos c/Serviços Completos - Lavagens - Lojas Conveniência - Venda Lubrificantes - Etc.

Funcionários - 1.200

Faturamento 2017 - R$1,2 Bilhão

Volume Venda 1° Trimestre 2018 - 76 Milhões Litros

Passivo - Baixo - Desconta no Preço Final

Preço - R$3 Bilhões

 

REDE POSTOS COMBUSTÍVEIS  Código AA4215

Atua Nordeste - Marca Tradicional

230 Postos - 110 Bandeira Branca

90 Postos Bandeira da Marca

30 Postos Próprios Urbanos

Postos c/Lojas Conveniência - Pneus

Lanchonetes - Laboratório - Farmácia - Etc.

Bases Distribuidoras Próprias

Frota Própria

Clientes - 7 Mil

Faturamento 2016 - R$2,1 Bi

Preço - R$1,2 Bi

 

EMPRESA EXTRAÇÃO PETRÓLEO C/FAZENDA Código AA4214

Localizada em Linhares/ES

Área c/50 Poços em Produção

Projeto para + 20 Poços

Parceria c/Petrobrás

Renda Mensal Atual - R$120 Mil

Venda c/Fazenda - 3.117 Ha - Incluída

Benfeitorias de Luxo - Formada - GEO - CAR

Trifásica - Plana - Capacidade p/5 Mil Reses

Tratores - Implementos - Heliporto - Pátio Confinamento

Gado - 2.600 Reses - Tropa - Equinos/Muares

Passivo - R$50 Milhões

Preço - R$100 Milhões

 

POSTO COMBUSTÍVEL CURVELO/MG   Código AA4224

Localizado BR 135

Área Terreno - 110 Mil m² - Área Construída - 6 Mil m²

Área Pátio - 12 Mil m² - Área Coberta p/Abastecer - 900 m²

Infraestrutura Completa - Restaurante - Lanchonete - Troca de Óleo

Ducha - Loja de Conveniência - Oficina - Borracharia - Casa de Peças

Banheiros p/Banho - Salas Disponíveis p/Alugar

02 Bombas Sêxtuplas - 04 Bombas Duplas - 01 Bomba Simples -

Arla a Granel 4.000 lts. - 02 Tanques 30.000 Pleno - 02 Tanques de 30.000 Bipartido

Todos Equipamentos Próprios - Monitoramento de Tanques Medliq.

Monitoramento de Câmeras - Sistema Operacional LBC - Identfid. nas Bombas

Poço Artesiano - Usina Fotovoltaica em Processo de Instalação

Contrato c/a Shell de 60 Meses - Início Outubro de 2014 -

42.000.000 lts. - Falta Cumprir 12.000.000 lts.

Galonagem Atual - 440.000 lts.

Dc e S-10 = 350.000 lts./Gás. - V-Power e Etanol 90.000 lts.

Galonagem Histórica Normal p/o Posto - 700.000 lts.

Preço - R$12 Milhões

 

POSTOS COMBUSTÍVEIS/RESTAURANTES MG  Código AA4219

Localizado BR 040 - Região Central MG - Atua há 13 Anos

130 km Belo Hte. - 130 km Juiz de Fora

Posto 01 - Área Terreno - 92.300 m² - Veículos Passeio

Capacidade Armazenamento - 30.000 Litros

Posto 02 - Área Terreno - 230.000 m² - Veículos Carga

Capacidade Armazenamento - 90.000 Litros

Frente p/BR 040 - 520 m

Posto 01 - Composto de Restaurante - Cozinha Industrial - Lojão c/Armarinho

Postos Combustíveis - Lavador - Borracharia - Etc.

Área c/Lago - Pesque Pague - Animais Exóticos - Curral p/Bovinos/Equinos

Faturamento Restaurante 2015/16/17 - R$2.800.000,00/Ano

Faturamento Combustíveis 2015/16/17 - Média R$4 Milhões/Ano

Posto 02 - Composto de Restaurante - Borracharia - Salão TV - Descanso

Salão Conferência - Banheiros Grandes - Área Lazer - Auditório

03 Níveis Estacionamento p/Caminhões - Oficina - Lavador

Posto Combustíveis - Área 237.000 m²

Preço - R$10 Milhões

 

 

POSTO COMBUSTÍVEL/RESTAURANTE URBANO ESTRADA Código AA4222

Localizada Cidade Região Vertentes

Em Torno Movimento - 400 Mil Pessoas

Posto em Atividade Distribuidora Petrobras

Área Total - 16.000 m²

Total de Armazenagem - 75 Mil Litros

Capacidade de Venda - 500 Mil Litros/Mês

Venda Atual de 260 Mil/Litros Mês

Cobertura c/4 Bombas de Diesel

2 Filtros Novos

Cobertura com 2 Bombas de Gasolina e Etanol

1 Tanque de Gasolina - Capacidade 20 Mil Litros

1 Tanque Bipartido - Capacidade 20 Mil Litros

10 Mil de Gasolina Grid e 10 Mil Litros de Etanol

1 Prédio c/3 Escritórios - 1 Depósito - 6 Salas de Aluguel

1 Borracharia - Banheiros - 1 Pátio c/6.000 m²

1 Lagoa c/Mata Preservada - 1 Poço Semi-Artesiano c/Outorga de uso

Aluguel - Salas R$1.000,00 e Borracharia R$2.500,00

Relatório Restaurante:

Área Construída Aproximada à 1.200 mt

Área Externa p/Recreação de + ou - 1.000

Área de Artesanato - Lanchonete - Salão de Festas - Banheiros

Aluguel - R$10.000,00

Passivo - Zero - Todas as Licenças em Dia

Preço - R$6 Milhões

 

POSTO RESTAURANTE/HOTEL TABULEIRO/MG  Código AA4223

Área Infraestrutura - 35 Mil m²

Hotel - Restaurante - Área Lazer - Lagoa

Capacidade Atendimento - 45 Mil Litros

Galonagem - 190 Mil Litros

Preço - R$6 Milhões

 

PARA MAIS INFORMAÇÕES CLIQUE AQUI.